Cristãos conservadores: veja pré-candidatos à prefeitura que já incomodam a esquerda


 

O ano de 2020 sem dúvida ficará marcado pela pandemia do novo coronavírus, mas também por eleições municipais em um dos contextos políticos mais conturbados do Brasil em sua história, onde pré-candidatos como Marisa Lobo, Fernando Borja e Sérgio Harfouche devem se destacar.

Cristãos com grande protagonismo no meio evangélico, os três nomes exemplificam um cenário que revelou uma tendência de âmbito nacional anos atrás, iniciada em 2014, mas que deve ganhar mais força em 2020: à ascensão de políticos de direita, conservadores e de fé cristã.

 

O procurador Sérgio Harfouche é pré-candidato à prefeitura de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Ele ficou nacionalmente conhecido por um Projeto de Lei que leva o seu nome, aprovado pela Assembleia Legislativa da região em 2018, o qual prevê a punição dos pais dos alunos que cometem atos de vandalismo e outros nas escolas.

O Projeto de Lei nº 813/17, mais conhecida como “Lei Harfouche”, institui atividades com fins educativos denominadas Prática de Ação Educacional (PAE) e Manutenção Ambiental Escolar (MAE) a serem executadas pelas instituições de ensino educacionais.

Harfouche já pediu o afastamento das suas funções no Ministério Público de Mato Grosso do Sul para disputar a prefeitura de Campo Grande pelo Avante e também é um apoiador do presidente Jair Bolsonaro.

 

A psicóloga Marisa Lobo é presidente do partido Avante em Curitiba, no Paraná, onde é pré-candidata à prefeitura da região pela sigla. Conhecida nacionalmente por sua luta contra o ativismo LGBT, especificamente contra a ideologia de gênero na educação e o direito dos ex-gays, ela é uma inimiga histórica da esquerda.

O pastor Fernando Borja também é pré-candidato à prefeitura, mas de Belo Horizonte, que atualmente se encontra nas mãos de Alexandre Kalil (PSD), prefeito alvo de polêmica e muitas críticas pela forma como vem conduzindo a pandemia na região.

Pastor da Igreja Batista da Lagoinha desde 2000, uma das mais conhecidas do Brasil, contrário à ideologia de gênero e doutrinação nas salas de aula, Borja também possui experiência no mundo político e vê na chance de assumir a prefeitura de Belo Horizonte uma oportunidade para elevar o pensamento conservador na região.

Um retrato nacional

Finalmente, Marisa Lobo, Sérgio Harfouche e Fernando Borja desenham para nós o que deverá ser o retrato nacional nas próximas eleições, onde políticos conservadores e ligados à fé cristã deverão se destacar, confirmando a tendência da “onda conservadora” iniciada no país anos atrás.

Todos os três têm em comum o conservadorismo, a longa militância em defesa dos valores cristãos e a experiência. O fato de serem pré-candidatos pelo partido Avante também é um indicativo que a sigla está apostando suas fichas nesses perfis, o que poderá ser um grande acerto.

Fonte:  JM Notícia


Gosto disso? Compartilhe com os seus amigos!

Share via
Send this to a friend